Como aplicar conceitos de sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional?

Tempo de leitura: 5 minutos

Como aplicar conceitos de sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional? Sustentabilidade como “desenvolvimento sustentável é aquele que atende as necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem a suas necessidades e aspirações”.

Como aplicar conceitos de sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional?

5fd45095a868b007b05013834dba7a95_l

Pensar e se planejar para o futuro não é só tarefa dos sociólogos ou preocupação dos ecologistas.

É perfil de quem tem visão estratégica! Todos nós temos necessidades e procuramos atendê-las com urgência, devido a insatisfação que nos causam. Segundo a teoria das necessidades de Maslow, primordialmente e essencialmente precisamos de comida, roupas, abrigo.

Secundariamente outras prioridades como educação, lazer, relações, consumo, comunicação, transporte. Nas últimas gerações a intensidade das nossas necessidades mudou:

Consumimos hoje coisas dispensáveis, ou não tão urgentes e relevantes e precisamos cada vez mais dessas coisas supérfluas todos os dias.

Essa lógica nos obriga a pensar numa linha do tempo, pois temos de atender às necessidades pessoais de hoje de olho nas que estão por vir e também naquelas que não imaginamos e tampouco podem ser previstas.

“Portanto, o conceito de sustentabilidade pessoalsignifica ordenar a
nossa vida financeira de tal maneira que possamos sempre ter reservas
para os imprevistos da vida e sistematicamente, vagarosamente, alcançar
ou manter condições que garantam uma vida tranquila e confortável”.

Assim como nossa visão sobre nossa interação com o meio ambiente, nosso progresso também não pode ser processado comprometendo nossa fonte de crescimento.

Como aplicar conceitos de sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional?

Refletir sobre uma real necessidade antes de saciá-la, estudar se um compromisso cabe em nosso orçamento, pensar antes de adquirir algo que talvez nem iremos usar, aplicar melhor nossos recursos em coisas que nos deem maior satisfação e evitar dividas que possam nos comprometer por longo tempo e como consequência prejudicar nossas necessidades indispensáveis do futuro bem como nos trazer transtornos são atitudes básicas de uma vida sustentável.

O conceito de sustentabilidade deve, portanto, ser levado a sério e aplicado na vida pessoal também, pois desejos e recursos andam de mãos dadas e por vezes os recursos são mais escassos e passageiros que os desejos.

Portanto, essa postura pode ser adotada em relação ao planeta, vida empresarial, familiar e em diversas outras situações, a exemplo do âmbito empresarial.

Seja por uma questão estratégica, perfil real, ou por intenções de marketing, cada vez mais as empresas estão se envolvendo com esse tema.

Mas ainda prematuras, possuem foco na sustentabilidade apenas quando se trata de seus produtos e meio ambiente, mas não voltado para a sustentabilidade das pessoas.

O Plano Nacional de Saúde-PNS para o ano 2012 a 2015 declarou que os hábitos, condições de trabalho e estilos de vida estão intimamente associados às condições de saúde das pessoas.

Integram assim, o grupo de questões sociais, econômicas, políticas e culturais- que envolvem a promoção da saúde que constituindo condição essencial à qualidade de vida individual e coletiva e têm mais efeito que fatores relacionados tão somente ao estilo de vida.

Como aplicar conceitos de sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional?

Observe então que de acordo com esse raciocínio, se as organizações deveriam estar ”preservando e cuidando” também de pessoas e que, se nós devemos nos preocupar tanto com o ser humano quanto com as baleias, tartarugas, onças, tigres e pinguins em extinção, então empresas também deveriam estar pensando e desenvolvendo mais planos e políticas que cuidem também da saúde física e mental de seus colaboradores (a principal e mais valiosa fonte de idéias, ações e resultados de uma empresa) com o desafio de criar um ambiente propício e motivador para que as práticas se coadunassem melhor com seus discursos.

Na prática, essas ações podem ser traduzidas em coisas simples como um bom ambiente de trabalho, flexibilidade, boa liderança, bom clima organizacional e diversas outras ações que possam melhorar a qualidade de vida no trabalho.

Exemplo: No ranking das melhores empresas para se trabalhar divulgada anualmente pelas revistas VOCÊ S/A e EXAME, as empresas ali destacadas pelo Índice de Felicidade no Trabalho de seus colaboradores possuem – todas elas – boas e inovadoras políticas a ações de recursos humanos.

São essas empresas que tem se posicionado no mercado como empresas humanizadas e preocupadas em atrair e reter talentos. E essas tem sido as mais procuradas pelos melhores profissionais. Por que será?

Sustentabilidade financeira na vida pessoal e profissional

Pessoas com vida sustentável, funcionários de bem com a vida terão boa produtividade e rentabilidade e é claro que isso também refletirá na saúde, na sua disposição e dedicação a vida pessoal e em seu relacionamento familiar. É uma cadeia de sustentabilidade pessoal.

Sempre que falarmos em sustentabilidade, dentro ou fora da vida profissional, olhando para si ou para os outros, nas mais diversas esferas, não podemos ignorar o que move o mundo e faz as coisas acontecerem: Pessoas.

Até logo!

Edileuza Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*